Lições de empreendedorismo – O que Bill Gates pode ensinar a você.

Lições de empreendedorismo – O que Bill Gates pode ensinar a você.

Lições de empreendedorismo – Nos últimos 22 anos, Bill Gates figurou como o homem mais rico do mundo, segundo a revista Forbes, ao menos 18 vezes. Nas poucas ocasiões em que não ocupou o primeiro lugar, esteve em segundo ou terceiro — resultado de variações da Microsoft.

Enxergado por muitos como um capitalista inveterado, é, de igual modo, um dos homens que mais doou para caridade, algo acima de US$35 bilhões. Nos anos 2000 criou a fundação Bill & Melinda Gates, na intenção de reduzir a miséria do mundo.

Apesar de ser um dos maiores apoiadores da educação largou os estudos na prestigiada Universidade de Harvard para focar na construção da sua empresa de tecnologia.

A história de Bill Gates e da Microsoft são umas das mais interessantes da atualidade. É possível extrair lições valiosas, que podem ser aplicadas na sua vida pessoal e no seu negócio. Então continue a leitura!

 

1. Abandone o modelo binário de pensar

Diferente dos computadores, o mundo não deve ser binário. Para muitos, só existem dois caminhos e uma escolha: direita ou esquerda, em cima ou em baixo, gordo ou magro, frio ou calor. O criador da Microsoft pensa diferente.

A história de Gates mostra que, por muitas vezes, ele abraçou a “genialidade do E” — pegou dois ou mais caminhos diferentes de uma só vez. Ele é o maior capitalista e filantropo dos últimos tempos, atuando nos dois papéis com excelência.

Na sua vida pessoal ou na sua empresa, não seja binário. Não é preciso optar pelo lucro ou responsabilidade social, pelo foco em pessoas ou processos, pela qualidade ou baixo custo. Abrace a “genialidade do E” e faça ambas as coisas.

 

2. Deposite mais fé em si mesmo

Mais do que talento e inteligência, a maioria dos homens de negócios bem-sucedidos possuem fé em si mesmos — e com Gates não é diferente. Durante sua breve estadia na Universidade de Harvard, disse a um professor que se tornaria milionário até os 30 anos. A história foi um pouco diferente: ultrapassou a casa do bilhão aos 31 anos.

 

3. Encontre um oponente à altura

Uma das disputas mais conhecidas no mundo dos negócios foi entre as gigantes Apple e Microsoft, mais especificamente entre Steve Jobs e Bill Gates. Essa rivalidade rendeu muito progresso, ótimas histórias e bastante publicidade para as companhias.

A rivalidade era tão lucrativa que, em 1997, a Microsoft, então comandada por Gates, fez um investimento de US$ 150 milhões de dólares para a marca da maçã não falir. Após a morte de Jobs, Bill Gates declarou “fomos colegas, competidores e amigos ao longo do curso de mais da metade das nossas vidas”.

 

4. Arquitete uma ideologia além do lucro

Toda empresa é constituída para obter lucro, porém, esse não deve ser o objeto central. Entendendo isso, o gênio do software decidiu apoiar causas sociais, dar parte da sua fortuna para a caridade e iniciar uma organização sem fins lucrativos.

Ao lado de Mark Zuckerberg e Warren Buffet, Gates decidiu doar ao menos 50% da sua fortuna para a caridade. Depois de 30 anos à frente da companhia Microsoft, em 2008, decidiu se aposentar e dedicar seu tempo à fundação Bill & Melinda Gates.

 

5. Não tenha medo de arriscar

Se hoje considera um prestígio ter o nível superior, imagine há algumas décadas atrás. Mesmo assim, Bill Gates (influenciado pelo co-fundador da Microsoft, Paul Allen) largou os estudos na Universidade mais conceituada do mundo. Ele não teve medo de arriscar, apostar o que tinha para dar início ao seu sonho.

 

6. Tenha paixão por aprender

Quando ainda estudava na escola secundária Lakeside, Bill foi dispensado das aulas de matemática, que já dominava, para se dedicar a sua paixão: programação.

Autodidata e leitor voraz, costuma compartilhar dicas de leitura pelo LinkedIn, rede social que participa ativamente. A empresário retomou os estudos na Universidade de Harvard, no ano de 2007, onde recebeu o título de doutorado honoris causa.

 

7. Tenha um foco contínuo na qualidade

Muitos ouviram falar da obsessão de Steve Jobs pela qualidade, mas poucos sabem que o fundador da Microsoft nutre o mesmo entusiasmo. Na gigante, Bill interrompeu algumas apresentações com a singela frase “esta é a coisa mais estúpida que já ouvi”. Nos primeiros cinco anos da empresa, o criador da Microsoft fazia questão de revisar, linha por linha, os códigos dos softwares vendidos.

 

8. Torne seu produto indispensável

Se está lendo este artigo de um desktop ou laptop, é muito provável que o sistema operacional seja Windows. O produto da Microsoft está presente em mais de 82% dos computadores, apresentando um domínio incrível do mercado. Isso, em grande parte, é vantagem do pioneirismo, bem como de uma série de estratégias eficazes.

Em 1998 a Microsoft sofreu um processo nos EUA por monopólio do mercado, a justiça queria que a empresa permitisse que os fabricantes instalassem, junto com o Windows 98 e seu browser Explorer, cópias do browser de sua rival. Em entrevista, Gates declarou:

“É como pedir à Coca-Cola que envie três Pepsi na sua embalagem com seis garrafas”.

 

9. Explore novos mercados

O começo da Microsoft foi no mercado de softwares. Como visto, sua participação sempre foi grandiosa. Nos últimos tempos, no entanto, a empresa tem explorado novas categorias, incluindo a de hardware: como consoles de videogame Xbox, tablets Surface e Smartphones Microsoft Lumia. A empresa não é mais conduzida por Gates, porém, após 30 anos no comando, seu DNA está em cada área e nível do negócio.

 

10. Leia livros que não sejam da sua área

No final do ano passo, Bill divulgou um artigo com o título “5 amazing books I read this year”. Em português “5 livros incríveis que eu li este ano”.

Das obras, nenhuma falava especificamente de tecnologia. Ler coisas que não são necessariamente da sua área ajuda a despertar a criatividade. Ter uma visão mais sistêmica do mundo e das pessoas. Então abra seu leque de leituras!

 

11. Construa um time talentoso

A atração e retenção de talentos sempre foi prioridade na Microsoft. Em uma de suas ações de employer branding. A gigante instalou barraquinhas que distribuem bacon frito em frente à sede da Amazon.com. Com o título “Wake up and smell the future”. “Acorde e sinta o cheiro do futuro”, em português. O intuito era atrair engenheiros talentosos para a equipe de desenvolvimento do sensor Kinect.

 

12. Não se limite por sua formação

Bill Gates é um dos homens que mais influenciou o mundo moderno, revolucionou a forma de se conectar e usar computadores em todo o mundo. Para tanto, ele não pôde se limitar à sua formação acadêmica — no caso do gênio, a falta dela.

Hoje, há um grande número de profissionais que só atuam em sua área de formação e possuem medo de explorar novos caminhos. O atual empreendedor deve ser capaz de aprender por conta própria. Bem como explorar áreas que vão além da sua formação.

 

13. Tenha um objetivo grandioso para buscar

Quando a Microsoft surgiu, tinha como objetivo colocar “um computador em cada mesa e em cada casa”. Esse propósito moveu todo o time, incluindo Bill Gates, na busca por ótimos resultados. Toda empresa deve ter uma declaração de objetivo que seja realista, desafiadora e coesa com a cultura organizacional, assim é possível progredir.

 

14. Jamais deixe de se divertir

Construir uma das maiores empresas de tecnologia do mundo deve dá trabalho. Porém, também há tempo para levar a vida com humor. Quando não está jogando tênis, lendo ou passeando com seus filhos, hábitos do bilionário, aproveita para “aparecer na TV”.

Por duas vezes, Bill Gates foi transformado em um personagem da série “Os Simpsons”. Em uma das participações, o gênio decide comprar um negócio na internet criado por Homer, personagem principal da série. Ele também já apareceu em vídeos como DJ, parte de uma ação para promover uma organização de caridade.

 

15. Saiba o momento de passar a vez

Se comparada a outros executivos e empresários, Gates se aposentou relativamente cedo. Aos 52 anos decidiu passar o “bastão” e focar em outras áreas de interesse. Como o financiamento de pesquisas sobre doenças e outros males da humanidade.

É possível observar que o gênio não possui cobiça por centralizar o poder. Afinal, também não é o CEO da sua própria fundação, Bill & Melinda Gates. Essa é uma poderosa lição: os empresários precisam aprender a delegar autoridade.

 

16. Dê as ferramentas certas ao trabalho

Em muitas companhias. Após a saída do seu fundador ou CEO, o negócio entra em declínio e dificilmente volta ao estado natural. Não é o que aconteceu com a empresa de Bill Gates. A verdade é que ele muniu seus sucessores das ferramentas certas. Soube treinar bons gerentes internamente e preparar a todos para a sua saída.

Como se pode observar. Há muitas lições que podem ser aprendidas com o homem que criou a maior empresa de software. É preciso abraçar a genialidade do “E”. Ter fé em si mesmo. Ter um objetivo grandioso e dar as ferramentas certas para que as pessoas façam seu trabalho. No final, será possível criar um negócio longevo e saudável.

 

Matéria completa:
www.saiadolugar.com.br/bill-gates/
O conteúdo publicado aqui é espelhado de um conteúdo original que pode ser visualizado no link acima.

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Entre em contato!